terça-feira

Maquiagem não tem Regras, Tem Efeitos

Photo by Oladimeji Odunsi on Unsplash

Há alguns anos eu não perderia a oportunidade de participar de qualquer curso de automaquiagem que cruzasse meu caminho. Mesmo já tendo uma boa noção de como me maquiar, era sempre uma oportunidade legal pra testar produtos diferentes de marcas que eram novas pra mim e o estoque de truques e técnicas era sempre renovado.

Até o momento em que a ~cagação de regra~ desses cursos começou a me incomodar. Isso ficou bem claro pra mim quando, no último desses cursos que participei, uma das alunas passou lápis preto na linha d'água causando a ira da senhora que estava ensinando a gente. A tal senhora ficou repetindo "você matou a maquiagem" por alguns segundos e tudo o que eu queria era dizer pra moça que estava tudo bem e que ela não tinha matado nada não.

Por isso costumo dizer que maquiagem tem "efeitos" e não "regras". Por exemplo: é proibido passar lápis preto na linha d'água? De jeito nenhum, mas saiba que isso causará a ilusão, ou seja, o efeito de que os olhos parecem menores do que realmente são, por isso é recomendável que, quem tem olhos pequenos, não faça uso do lápis dessa maneira. Mas se a pessoa gosta de ter olhos pequenos, ou, por algum motivo, precisa que seus olhos pareçam menores, usar lápis preto na linha d'água é a melhor maneira de atingir esse resultado.

Outro passo da maquiagem que costuma ser uma cagação de regra sem fim é o contorno. O contorno normalmente é ensinado de maneira que todo e qualquer rosto se aproxime o máximo possível do oval e de um padrão branco. Ou seja, quem tem maxilar quadrado tem que suavizá-lo, quem tem a testa grande tem que fazer com que ela pareça menor, quem tem nariz largo tem que afiná-lo e por aí vai. A minha opinião é que isso deixa o processo todo de aprender e fazer contorno bem chato e a real é que é divertido ir testando técnicas diferentes e ver como o seu rosto muda e o que te agrada mais. Se você tem orgulho do seu nariz largo, por exemplo, não tem que afiná-lo coisíssima nenhuma.

É claro que existem aspectos que deixam uma maquiagem mais ou menos bonita como uma sombra bem esfumadinha, o tom de base certo, um delineado bem feito, cores que se conversam, etc. Mas no geral o importante é fazer uma make que faça com que você se sinta bem, independente do padrão que as pessoas podem achar que você precisa seguir.

Em suma: se joga porque maquiagem é diversão e não restrição, meu bem!

quarta-feira

A Ilusão do PP Plus Size

No dia 28 de janeiro de 2018, eu e minha irmã colocamos os nossos melhores looks pra ir até a edição "Pool Party" do Bazar Pop Plus Size. Pra quem não sabe, o Bazar Pop Plus acontece quatro vezes por ano em São Paulo e reúne marcas muito legais que trazem roupas incríveis com numerações grandes pra todo mundo que usa manequim acima de 46 poder aproveitar. Nem vou entrar (muito) no mérito do porque o evento é tão legal, só vou dizer que é maravilhoso olhar em volta e saber que todas as marcas terão roupas que te servem, que terão um caimento legal no seu corpo, que todas aquelas marcas te enxergam e querem que você saia lindíssima por aí com as peças que eles produzem.

Mas esse post não é sobre o bazar, é sobre uma conversa que nós escutamos sem querer naquele dia. O negócio é que era um dia quente de verão, tinha muita gente se espremendo em volta da piscina e tava difícil não escutar conversa alheia, e foi aí que eu ouvi duas pérolas. Pérola número 1: "Nossa, eu to me sentindo até magra aqui!" e pérola número 2: "Eu gosto da marca X porque eu uso o PP deles". Vou ter que respirar fundo pra continuar esse texto, mas segura na minha mão e vamos juntas!

Foto: @felipemariano

Sobre a pérola número 1: se você, que está lendo esse texto, é uma pessoa gorda, olha pra outra pessoa mais gorda que você e pensa "ai, ainda bem que eu não sou tão gordo assim", estou enviando o meu pescotapa virtual pra você. A gente (os gordos) sofre todo dia com autoimagem, com preconceito velado, com gente "preocupada com a nossa saúde", com pessoas que não conseguem lidar com a palavra "gordo" fora de um contexto pejorativo, etc, etc. Aí me aparece outro gordo que propaga o preconceito que ele mesmo sofre, com outra pessoa gorda! Faça-me o favor, gente! Ser "menos gordo" que outros gordos não te faz melhor do que ninguém. Do mesmo jeito que magros não são melhores do que gordos só por serem magros. Entende? Não é legal repassar o preconceito que você sofre e isso, sinceramente, deveria ser óbvio! Principalmente em um evento como o Bazar Pop Plus no qual o único pensamento deveria ser algo parecido com "que foda que todo mundo que ta aqui vai encontrar roupas legais pra comprar!".

Sobre a pérola número 2: Não adianta nada ~militar~ nas redes sociais, ir a eventos maravilhosos como o bazar pop plus que foi feito pra gente não se sentir um ET comprando roupas, exigir respeito independente do número do seu manequim e no final do dia, ficar feliz porque você se encaixou em um padrão magro. Nós não precisamos de roupas PP, meus amigos! Precisamos de roupas que sirvam e nos caiam bem, que façam com que a gente se sinta feliz e confiante! Sem querer estourar a bolha de felicidade da colega que soltou essa frase, mas a peça PP dessa loja específica, continuaria sendo 46 em qualquer outra marca.

Foto: @felipemariano

Eu sei que não é do dia pra noite que a gente para de desejar ser magro. A gente escuta tanta coisa que não precisaria escutar se fosse magro e isso realmente faz parecer que ser gordo é a fonte de todos os nossos problemas, mas eu juro que não é. E se quisermos respeito pra gente, também precisamos dar pra todo mundo que está na mesma luta, que defende a mesma causa. Se eu não consigo nem levar a sério uma pessoa que passa pelos mesmos perrengues que eu, como posso exigir que outras pessoas me levem a sério? Ainda usando o Bazar Pop Plus como exemplo, se quisermos que mais marcas nos enxerguem, a gente tem que dar as mãos sempre. Assim conseguimos chamar atenção e dar luz as nossas necessidades, mostrar que estamos aqui e que a gente importa sim. Então, em suma, vamos fazer um esforço pra lembrar que a gente não é melhor do que ninguém só por causa do número do nosso manequim, valeu?

Foto: @felipemariano

O Bonde das Tendências

Photo by Eye for Ebony on Unsplash

Para as pessoas que não tem lábios cheios como os que a Kylie Jenner conseguiu depois de alguns preenchimentos: ta tudo bem! Eu chutaria que em algum tempo, eles não serão mais tão desejados quanto são hoje. Na verdade esse é só um exemplo de algo que parece ser o "certo" quando falamos de beleza, mas na verdade é uma tendência.

Um exemplo muito prático de que tendências de moda e beleza mudam com o tempo é aquela tia avó que olhou bem fundo nos nossos olhos numa reunião de família e soltou o famoso "nossa, como você ta bonita! Ta gorda!", porque ser gorda era o "certo" na época dela. Em um tempo em que toda a família tinha que trabalhar no campo o dia inteiro com ferramentas pesadas pra conseguirem se sustentar, ser gordo era sinal de pouco esforço físico, ou seja, status, ou seja, todo mundo achava bonito porque todo mundo queria esse status, esse estilo de vida mais confortável.

O que eu quero dizer é: quase nada do que a gente enxerga hoje como bonito ou certo, continuará assim pra sempre. É claro que é legal estar na moda e ter todas essas coisas que são consideras bonitas no presente, mas as vezes a gente faz isso de uma maneira muito pouco saudável, e eu acredito muito que isso acontece porque esquecemos que tudo pode ser temporário.

Hoje vemos quem deixou as sobrancelhas fininhas nos anos 90, sofrer pra seguir a moda das sobrancelhas grossas e marcantes. Estamos vendo uma profusão de meninas que alisaram os cabelos há alguns anos, passando por transição capilar pra que os fios voltem a enrolar. Então, o meu conselho é: relaxe! Se você quiser muito, muito mesmo seguir as tendências, tente fazer isso da maneira menos definitiva possível, sem processos que envolvam agulhas, lâminas ou muitos produtos químicos. E se lembre que você não precisa seguir as tendências pra ser bonita(o) ou moderna(o).

Uma maneira bem divertida de lembrar que essas coisas são temporárias são os vídeos das tendências através das décadas, então deixo alguns aí em baixo pra você ver:





terça-feira

A Oficina de Cosméticos Naturais da Com Amor Florinda

No dia 22 de outubro de 2017, um domingo, fui até a Casa Jardim Secreto participar da Oficina de Cosméticos Naturais que foi ministrada pela Fabi, que também comanda a Com Amor Florinda produzindo e fornecendo os mesmos cosméticos que ela nos ensinou a fazer.

Um dos primeiros produtos naturais que eu consumi foi o hidratante facial da Com Amor Florinda, que fez bastante diferença pra saúde da minha pele. Por isso não precisei pensar muito na hora de comprar uma vaga na oficina.


Fizemos um hidratante que pode ser usado no rosto, corpo e cabelo a base de manteiga de mururu e manteiga de cacau, um esfoliante de café a base de óleo vegetal (no meu, coloquei óleo de gergelim), desodorante com leite de magnésia e vodka e hidratantes labiais a base de cera de soja e manteiga de cacau. Todos com algumas gotas de óleos essenciais, utilizados sempre com os conselhos da Fabi que foi explicando as funções e riscos da utilização de cada um deles.

A energia da oficina foi incrível! Uma das coisas que mais me marcaram foi a Fabi contando que se sentia presa consumindo os produtos de grandes empresas e corporações e que decidiu criar essas oficinas pra que o conhecimento não ficasse só com ela. Isso me mostrou o comprometimento da Fabi com a causa ambiental.

Já tem um tempo que tenho usado os produtos que fizemos e estou amando tudo. Uso o esfoliante uma vez por semana e o hidratante sempre que sinto necessidade. Usei o hidrante no cabelo e ele deixou os fios brilhantes e com uma textura muito agradável. Também senti que foi até mais fácil ativar os cachos com o cabelo seco usando ele. Os hidratante labiais eu uso quase todo dia. Mas o que mais me surpreendeu com certeza foi o desodorante. É muito diferente de um desodorante industrializado por isso ainda estou me acostumando a ideia de usar só ele. O seu efeito não é tão duradouro quanto um rexona da vida, mas ele certamente já mostrou um desempenho melhor do que eu estava esperando. A grande diferença é que nós estamos acostumados com antitranspirantes que diminuem consideravelmente o nosso suor, e como o desodorante natural não tem essa função, ele vai permitir que o nosso corpo produza todo o suor que tiver que produzir.


Sou bem iniciante no consumo de produtos naturais, comprando um sabonetezinho de manjericão aqui, um hidratantezinho de melaleuca ali... mas a oficina fez crescer em mim todo um novo interesse pelo tema. Podem esperar uma Priscila naturebinha surgir aos poucos.

Pra conhecer mais sobre a Com Amor Florinda e a Casa Jardim Secreto e só clicar nos links no início do post.

quinta-feira

O Problema das Matérias tipo "20 Famosas sem Maquiagem"

Se tem uma coisa que é difícil pra mim é não revirar os olhos quando vejo mais uma matéria com uma chamada tipo "20 Famosas Sem Maquiagem". O conteúdo normalmente é composto por uma galeria de imagens com um antes e depois de celebridades em uma foto, não só maquiadas, mas muito bem retocadas no photoshop e outra foto de qualquer momento aleatório, provavelmente tirada por um paparazzi, em que a moça aparece desprevenida, com a cara lavada, calça de moletom e alguns fios de cabelo escapando do rabo de cavalo.

Mais triste do que a própria existência dessas matérias são os textos que as pessoas usam pra compartilhar as mesmas no facebook, "A Fulana Paes é de assustar", "Beutrana Menezes ta acabada", "Meu Deus, a Fulana Magalhães da medo". O grande problema, que passa despercebido pelas mulheres que espalham esses posts por aí, é que isso as desautoriza de parecerem diferentes com e sem maquiagem.

Gal Gadot

Eu explico: maquiagem sai! Todo mundo sabe disso! Alguns produtos precisam de um demaquilante mais potente outros só requerem água e paciência. Mas todos saem! E a aparência de um rosto humano com e sem maquiagem costuma apresentar diferenças. Mas quando a gente aponta o dedo pra alguma pessoa que fica diferente com e sem maquiagem, como se isso fosse errado, quer dizer que a gente não comete ou pelo menos evita cometer o mesmo erro, certo? Só que isso é impossível! Todo mundo terá a foto do "antes" diferente da foto do "depois". Esse tipo de coisa cria os famosos e tão comuns seres humanos incapazes de ir até a padaria sem corretivo e rímel, por que, "meu Deus, onde já se viu, o moço que corta os frios me ver sem cílios cheios e longos".

Laverne Cox

O compartilhamento desse tipo de conteúdo só reforça a ideia de que mulheres tem que estar sempre impecáveis, não podem envelhecer e servem de paisagem bonita pros outros ficarem olhando. Quando esse tipo de coisa aparece por aí, precisamos lembrar que mulheres são humanas, envelhecem e não tem nenhum tipo de poder sobrenatural sobre espinhas e olheiras, são coisas naturais que vão aparecer ocasionalmente e todas tem permissão pra sair de casa as exibindo ou não. A conclusão é: quando você autoriza outras mulheres a serem humanas, você também se autoriza.

Quando aprendemos a reconhecer que todo mundo é humano e que perfeição não existe, fica mais fácil aplicar isso pra gente, aceitar as nossas possíveis falhas e encará-las como algo natural. Ou seja, ao ser gentil com todo mundo, conseguimos ser gentis com nós mesmos, por isso é sempre importante lembrar de praticar esse exercício de cortesia quando esse tipo de conteúdo aparece nas timelines da vida.

Drew Barrymore

Oi, Eu sou o Blog Novo da Priscila

Photo by rawpixel.com on Unsplash

Oi, eu sou o blog novo da Priscila (eu sei que ela até curte que a chamem pelo apelido, mas eu não me sinto muito intimo ainda, quem sabe lá pro final do post as coisas já estejam melhores entre eu e ela...).

Se você a conheceu antes de mim, deve saber que eu não sou o primeiro, nem de longe, diga-se de passagem. Mas tudo bem, não me sinto menos especial por causa disso, sei que a vida é feita de ciclos e fases e que eu represento o início de mais um desses ciclos na vida da Priscila. Um ciclo com um objetivo muito claro! Coisa que é novidade na vida dela. Quer dizer, o objetivo da primeira metade da vida é ir passando de ano na escola e fazer uma viagem legalzinha de formatura, depois o objetivo pula direto pro final da faculdade, mas agora, esse tal objetivo não foi algo imposto por ninguém. Foi uma vontade que veio de dentro! Uma vontade que empolga e que assusta ao mesmo tempo. Mas ainda assim, uma vontade que precisa ser atendida.

Também sei que ela sempre gostou de escrever e, depois de um ano inteiro sem publicar textos em outros blogs (eu dei uma conversada com os ex-blogs, sabe como é), ela começou a se sentir esquisita e sabia que ia querer voltar a fazer isso em algum momento. E como é difícil saber qual é o momento certo, por que não agora?

Eu to aqui pra ser mais focado, mais profissional do que os blogs anteriores! Pelo o que eu entendi a minha função é fornecer muito mais material sobre maquiagem, beleza e empoderamento feminino do que ser só um espaço pra Priscila depositar todo e qualquer tipo de conteúdo que ela tem vontade de compartilhar com as pessoas (o que faz sentido pra mim, afinal o Facebook já ta aí pra isso). Mas o conteúdo aleatório deve aparecer ocasionalmente porque, sabe como é, ninguém é de ferro.

Então acho que é isso! Espero que eu consiga ser um ótimo canal pra transmitir tudo isso que ta na cabeça da Pri recentemente (olha só! já até saiu o apelido) e que você apareça mais vezes pra acompanhar essa nova fase na vida dela. Só vim deixar um oi mesmo, a partir de agora a Pri assume! Um beijo pra vocês hein?